quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Que cenas vocês gostariam de ver em Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge?

Adaptações de qualquer coisa geram uma expectativa enorme em quem conhece o material "original", já que cada um acaba julgando o que é mais importante dentro da sua concepção. Adaptações mais livre entaõ, como é o caso de The Dark Knight Rises, beiram o infinito de possibilidades de coisas a serem feitas com seus personagens, ainda que dentro de uma linha razoavelmente definida.
Antes de Cavaleiro das Trevas estrear, eu só tinha vontade ver um elemento dos quadrinhos nas telonas, que é o encontro de Gordon, Harvey e Batman ao lado do batsinal, que acontece no Longo Dia das Bruxas:
Muita gente tem esperança de ver certas coisas acontecerem no filme, em especial se houverem referências a fontes que parecem bem óbvias, como é o caso da Queda do Morcego. Pensando no que pode ser feito e vontades pessoais, eu fiz uma pequena lista:

Que o Bane chegue onde nenhum outro vilão esteve

Isso meio que é algo certo, já que o próprio Nolan disse que o Bane é um personagem que vai exigir mais do Batman fisicamente do que os vilões anteriores. Mas, além disso, assim como na Queda do Morcego, Bane poderia ir além. Se o Coringa “exigia” que o Batman se revelasse para supostamente evitar mais mortes, Bane poderia ser mais incissivo e talvez até sutil nesse sentido, se aproximando do Batman aos poucos, cercando-o por todos os lados, ainda que à princípio, o próprio não consiga identificar quem ou o que é está se aproximando, como um filme de terror mesmo. 
 A situação ficaria tão insuportável que, de uma maneira ou de outra, ele cederia, deixando a situação favorável para o Bane “quebrá-lo”, nos mais variados sentidos que o termo possa ter. Um exemplo que resume um pouco essa ideia são os intantes pré-quebra de coluna na Queda do Morcego, em que o cansaço e vulneralibilidade do Batman estão evidentes:

Mulher Gato tentando “desvirtuar” um Batman sério
Muito da dinâmica que faz Batman e Mulher Gato funcionarem, entre outras coisas, vem do senso de humor da Selina e a maneira como, de certa maneira, todos os conceitos que o Batman tem sobre covardia dos criminosos e teatralidade não se aplicam à ela. Afinal de contas, ela pode ser fisicamente inferior a ele numa luta, mas isso não a intimida, porque, nesse caso, ela gosta e acha divertido e tem um chicote e garras, que podem ser bem utéis. Além de quê, como ela não tem um lado definido, para o próprio Batman fica difícil definir quando ele está lidando com uma aliada ou uma inimiga.
Por essa indefinição, muitas vezes a dinâmica dos dois rende momentos em que a Selina tenta de todas as maneiras torná-lo menos sisudo para conseguir o que quer: uma estátua, uma jóia, um beijo, enfim...
Ainda assim, são várias as situações em que trabalham juntos em um objetivo comum, afinal de contas, as habilidades dela são bem utéis. Pensando em HQs mais recentes, Silêncio, do Jeph Loeb e do Jim Lee, mostre um pouco disso, mas talvez O Longo dia das Bruxas e as duas primeiras edições de Batman Inc sejam melhores nesse aspecto:

Referências a outros vilões da galeria do Batman
Se Batman estará na ativa ao longo dos oito anos entre Cavaleiro das Trevas e Cavaleiro das Trevas Ressurge e a escalada continua, é bem provável que ele encontre outros vilões pelo seu caminho. Provavelmente eles não serão importantes para o desenvolvimento da história e sequer aparecerão, mas seria legal saber que, em algum momento, eles estiveram ali. O mais próximo disso que já aconteceu nos filmes foi a aparição do Zsasz no Batman Begins. Custa ter uma fichinha em cima da mesa de alguém escrito, por exemplo, “Nigma, E.” ou “Cobblepot, O.”?

Explicação sobre o que ocorreu entre Cavaleiro das Trevas e Cavaleiro das Trevas Ressurge
Além de introduzir o Coringa, os primeiros minutos de Cavaleiro das Trevas “explicam” o que aconteceu com alguns personagens do Begins: Falcone tá no Arkham, Espantalho ainda vende drogas e o Ra’s...esse a gente não sabe ao certo. Além disso, mostra como a criminalidade e a polícia está lidando com o surgimento do Batman, além de introduzir os novos personagens. Seria interessante se isso acontecesse novamente, ainda mais porque o final de Cavaleiro das Trevas precisa de muito mais explicações que o do Begins.

Referências aos filmes anteriores
Ra’s e Alfred usam metáforas sobre florestas queimadas, Rachel fala de quando Gotham não vai mais precisar do Batman, Coringa deixa “cartões de visita”, Alfred procura Bruce exatamente da mesma maneira depois de mortes trágicas, Lucius diz que o uniforme novo do Batman pode ser bom contra gatos, Batman se recusa a aceitar um agradecimento do Gordon duas vezes e Bane escala um buraco que lembra muito o que Bruce cai na infância. Essas são algumas “referências” que acontecem em Batman Begins, Cavaleiro das Trevas e no teaser de The Dark Knight Rises.
Seria interessante se situações como essas continuassem a acontecer. De certo modo, além das citadas anteriormente, pode-se dizer que duas devem ocorrer: uma referência ao Harvey Dent, feita pelo próprio Bane, além do fato da placa da prisão Blackgate ter uma homenagem a ele. A outra, talvez mais subjetiva, é o que acontece com o Gordon no teaser: não só, provavelmente, Bruce o procura usando uma máscara semelhante a que usou quando procurou o Gordon em suas primeiras ações, como também lembra o primeiro encontro entre os dois, após a morte do pais do Bruce, onde o Gordon tentou confortá-lo. Se isso acontecer depois de um sumiço do Batman, mais legal ainda.
Related Posts with Thumbnails