terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Nolan fala sobre Bane e da passagem de tempo em Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge

Em entrevista ao Los Angeles Times, Nolan falou mais um pouco sobre Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge, mais especificamente sobre a escolha do Bane como vilão do filme e do Tom Hardy. Nolan disse que não conhecia bem o personagem até David Goyer, co-roteirista de Batman Begins e da história dos três filmes, "apresentá-lo" adequadamente:

"Eu não o conhecia muito bem. David Goyer me mostrou um monte de coisas sobre ele. Eu só o conhecia de nome, não estava familiarizado com sua história. Ele é um personagem muito interessante. E tendo um ator como Tom para interpretá-lo, você sabe que terá algo muito especial. Ele é alguém que realmente sabe como compor o personagem em cada gesto, cada aspecto da mesma forma que grandes atores podem. Ele é um ator muito, muito físico. Ele se transforma e ele está lá em cada movimento. Ele não tem medo de parecer com o personagem por dentro e por fora, por isso há fundo psicológico para o personagem, mas também uma consciência muito, muito específica de como ele vai usar seu corpo e sua aparência para expressar que o personagem também. Christian é assim também, muito. "

Ele também  comentou o tipo de desafio que o personagem representa ao Batman nesse filme, especialmente em comparação ao Coringa:
"Com Bane, a fisicalidade é o mais importante. Com um bom vilão você precisa de um arquétipo, do extremo de algum tipo de vilania. O Coringa é, obviamente, um arquétipo específico de anarquia, diabólica caótica e tem um senso de humor diabólico. Bane, para mim, é algo que não havíamos lidado ainda. Nós queríamos fazer algo muito diferente neste filme. Ele é um vilão principalmente físico, ele é um monstro clássico do cinema de uma maneira - mas com um cérebro fantástico. Eu acho que ele é um personagem fascinante. Acho que as pessoas vão se surpreende com o que fizemos com ele. "
Sobre o avanço de oito anos em relação à Cavaleiro das Trevas, Nolan disse que foi a maneira de mostrar a verdadeira gravidade do que aconteceu no fim do filme, quando Batman assume a culpa dos crimes de Harvey Dent e se torna um foragido. Além disso, do que se sabe sobre a história até agora, Dent, se torna uma espécie de mártir para Gotham, com placa de homenagem na Prisão Blackgate. Além disso, Gary Oldman mencionou em uma entrevista que a cidade está sob o Ato Harvey Dent, apesar de não ter dito o que o tal ato determina:
"Vai fazer muito mais sentido quando as pessoas virem o filme. Não é um grande mistério, mas é difícil para mim articulá-lo. Eu acho que no clima do início do filme vai fazer muito sentido. Acho que o que estamos dizendo é que para Batman e Gordon, há um grande sacrifício, um grande compromisso, no final de Cavaleiro das Trevas e para que isso signifique alguma coisa, o sacrifício tem que funcionar e Gotham tem que melhorar em um sentido. Eles têm de alcançar algo para o final daquele filme, e o sentimento no final, para ter validade. O sacrifício tem de ter significado e é preciso tempo para provar e para mostrar, e essa é a principal razão para termos feito isso."

A entrevista completa pode ser lida aqui.
Related Posts with Thumbnails