terça-feira, 6 de julho de 2010

Batman: City of Scars


Fazer fan films é uma coisa quase quixotesca: Primeiro, porque, em geral, se banca do próprio bolso. E, segundo, porque, apesar da internet ser uma baita ferramenta, a repercussão não é extremamente massificada como um filme "oficial", que tem toda uma máquina publicitária por trás. Porém, a liberdade criativa é um elemento a favor. Afinal de contas, como o próprio nome diz, todo o lado fanboy se aflora numa produção dessas. E com City of Scars não é diferente.

Na história, o Coringa foge do Arkham pela enésima vez e mata os pais de um garoto, fazendo Batman se lembrar de sua própria história. Dirigido por Aaron Schoenke, o curta, rodado em três semanas e orçado em 27 mil dólares, é da Bat in the Sun, produtora dos EUA  que já fez vários fan films do Batman, porém, City of Scars tem maior duração e por consequência, uma produção maior.

Como é comum em fan films, aqui, Batman usa o uniforme cinza. E por mais que a gente esteja acostumado com a armadura, novamente, o uniforme dos quadrinhos funciona. Mas para funcionar, o cara tem que ser grande, como acontece aqui. Outra coisa interessante é a abordagem de personagens do bat-universo que nunca tiveram uma versão de carne e osso, digamos, oficial, como é o caso do Scarface, que eu não lembro de ter visto em outro lugar senão a série animada, e a Arlequina, que aqui tem a versão mais doida varrida de todas. Enquanto em Ashes to Ashes ela é quase uma figurante de luxo, e nos quadrinhos e séries animadas é algo mais infantilizado, aqui, ela me parece deveras ameaçadora. Taí uma versão que nunca chamaria o Coringa de pudinzinho...a Canário Negro também aparece, mas acho que foi só pra constar.

Não acho que o Coringa tenha sido grandes coisas, mas é legal vendo o personagem usar elementos como trailers que vende sorvete, parque de diversões e uma roupa que lembra a do Tio Sam. Uma outra coisa que é interessante observar não só em fan filmes como em cinema geral, mas é ver o "público" registrando as coisas com celular, algo que acontece em Kick Ass e aqui também. Bom ver as novas tecnologias chegando às produções.

City of Scars tem 30 minutos, maior fan film que eu conheço, e pode ser visto abaixo:

Related Posts with Thumbnails