quinta-feira, 17 de junho de 2010

Cinco anos depois...

Are you ready to begin?

Batman Begins foi o último filme que assisti da maneira correta. Por maneira correta, quero dizer, sem saber absolutamente nada, sequer elenco e sem ter visto um trailer. E isso fez todo o diferencial na minha experiência no cinema. E, acreditem, antes disso, eu nunca tinha visto nenhum filme do Tim Burton e do Joel Schumacher no cinema, apesar de sempre ter sido fã do personagem. Ou seja, Begins foi a minha primeira experiência com Batman  no cinema. Meio tarde, mas valeu muitíssimo a pena.

Até pouco tempo atrás, eu não entendia exatamente porque Christopher Nolan compara Begins com Superman - O Filme, mas depois de rever o filme, comecei a entender. Tudo que engloba a mitologia dos dois personagens é muito bem abordado nos dois filmes. No caso do Batman, desde a utilidade das orelhinhas, passando pelo sinalizador preso na bota que atrai os morcegos no Arkham, completamente retirado de Batman Ano Um. Esse tipo de coisa pode parecer besteira, explicação exagerada mas, para mim, mostra um baita cuidado em mostrar o personagem com o maior cuidado. Afinal de contas, não havia muita preocupação com isso antes.

Rever Begins depois de ter visto Cavaleiro das Trevas (é, não tinha feito isso até hoje) fez com eu fizesse uma série de associações entre os dois filmes na minha cabeça. É impressionante como o que o Gordon fala no fim de Begins sobre a escalada se encaixa com o que acontece em CdT. E, de alguma maneira, quando Bruce Wayne resolve trocar de armadura e o Lucius diz que a nova indumentária o deixará mais vulnerável, parece que, mais que a escalada não cessa, mas que Batman está cada vez mais sujeito a qualquer coisa e que, ao contrário do que o Bruce pensa ou quer que aconteça, isso não vai acabar nunca. E é interessante conseguir fazer esse tipo de associação porque, por mais que sejam dois filmes distintos e se sustentem por si só, eles meio que dialogam. E várias outros personagens com muitos filmes não constroem esse tipo de relação.

Meu palpite é que esse tipo de coisa vai continuar acontecendo no próximo filme, como não podia deixar de ser. A diferença é que agora não tá muito claro para gente a qual vai ser o gancho, porque CdT não tem uma "carta coringa". Mas a escala continua.

Vou deixar aqui algumas das minhas cenas preferidas do filme. Aqui, a primeira aparição do Batman, uma das melhores abordagens que o personagem já teve e que podia se repetir mais vezes. E, claro, aqui, a cena final, que mais parece uma continuação da última página de Batman Ano Um, quando o Gordon "diz" que está esperando o seu novo amigo para contar sobre um maluco que apareceu na cidade.
Related Posts with Thumbnails