sábado, 18 de julho de 2009

[Especial 1 Ano] O Marketing Viral e a Divulgação

Pense na divulgação de um filme. Até pouco tempo atrás, os estúdios somente divulgavam imagens, trailers, cenas específicas e pôsteres. Com esse tipo de divulgação, a gente já se empolgava muito, ficava na expectativa e tudo mais. Mas, desde maio de 2007. As coisas mudaram um pouco.


Botons, adesivos, chaveiro e registro de eleição em Gotham City: Recompensas obtidas durante a campanha de Cavaleiro das Trevas

Batman - O Cavaleiro das Trevas recriou Gotham City na internet. Durante mais de um ano, milhares de pessoas desvendaram enigmas e correram atrás de pistas em troca de novas coisas sobre a produção. Uma coisa curiosa a respeito da campanha é que muitas coisas vazaram e mesmo assim, as pessoas continuaram correndo atrás. Para a grande surpresa das pessoas, a campanha não se restringiu somente aos EUA.

No Brasil, duas ações ocorreram em São Paulo e os participantes online, independente do país, receberam as suas "recompensas". Nunca vou esquecer da voz de susto da minha irmã ao me avisar que havia chegado uma carta "do marketing do Batman" para mim e da ligação que eu recebi a respeito de uma pesquisa sobre Harvey Dent. Como nem tudo são flores, os participantes de países não falantes da língua inglesa sofreram um pouco, já que todas as pistas foram em inglês. Com isso, os participantes demoraram a obter os resultados e São Paulo foi apelidada de "Lazy Viral City".

Apesar da inovação, me parece que "offline" a campanha não teve notoriedade. Conheço vários estudantes de publicidade e comunicação que sequer sabiam.

Vídeo da 42 Entertainment, empresa organizadora, sobre a campanha de TDK:



Os Trailers

É muito comum os trailers serem os grandes culpados das nossas decepções no cinema. Um dos motivos é a presença das melhores partes na prévia. Porém, com Cavaleiro das Trevas, a coisa funcionou muito diferente do habitual. Primeiro, todas as falas ditas nos trailers estão no filme. Porém, a entonação delas é completamente diferente, desde o teaser (vide quando o Coringa diz "It's simple: Kill the Batman" e "Here's my card" no segundo trailer. Tanto as falas quanto as imagens são diferentes no filme). Isso faz com que, por mais que se espere, a experiência vai ser diferente, e pra melhor. Uma outra coisa é que os trailers não dão o real parâmetro da história. Levando só os trailers em consideração, o objetivo do Coringa é simplesmente matar o Batman, o que a gente já sabe que não é verdade. Além disso, poquíssimas imagens que vem após 1h30 de filme são usadas nos trailers, permitindo que a gente ainda se surpreenda, mesmo se tratando de um filme com marketing viral de muito tempo e com uma muita informação circulando, mesmo que desencontrada.

Para quem não lembra, o teaser trailer e os dois trailers de cinema estão abaixo:








Confira aqui as outras postagens do Especial 1 Ano
Related Posts with Thumbnails